O tablóide popular da cidade de Guarulhos SP

Cibercondria, o perigo das consultas através dos sites de buscas


Quando digitamos na busca da internet quais são as doenças do século XXI temos como resultado doenças ligadas ao estilo de vida.

Comportamentos como falta de uma dieta equilibrada, noites mal dormidas, estresse no trabalho, dias de sedentarismo, ingestão de bebidas alcoólicas são fatores que causam as doenças da sociedade atual.

Podemos citar: depressão, ansiedade, síndrome de burnout, insônia, obesidade. E a tão falada cibercondria.

A hipocondria, já conhecida pela população, é uma doença mental que faz com que a pessoa acredite que está sempre doente ou com dores, mesmo sem sintomas relacionados, acabam se medicando, pois afirmam que os sintomas existem. Sendo assim, Cibercondria está ligada a busca constante sobre um quadro de doença ou de inicialmente um desconforto para saber qual a causa de acordo com pesquisas no “Dr. Google”.

Você já se pegou consultando o Google diante de uma alteração no estado geral de sua saúde, com o intuito de obter respostas quanto aos sintomas e possíveis tratamento? Quem não, né? E o pior que elas trazem os piores resultados possíveis, te deixando ainda mais preocupado sobre seu estado.

Sabemos que a curiosidade de quando pegamos o resultado de um exame antes de levar ao médico nos faz dar uma “olhadinha” na internet para ver o que significa aquele termo que normalmente não entendemos, o perigo está quando, este termo, avaliado de forma isolada  traz algo potencialmente grave ou minimiza o que precisa ser tratado imediatamente.

Antes de tomar qualquer decisão, sobre o seu tratamento o importante é lembrar que nada disso substitui a conduta médica. Mesmos dentro dos sites “médicos” para se tomar uma decisão sobre qual melhor tratamento para os sinais e sintomas relatados e evidenciados deve- se levar em consideração, além dos relatos outros diversos fatores como: exames de sangue ou de imagem atuais, histórico familiar, intensidade dos sintomas e a frequência que ocorrem, tudo avaliado por um profissional devidamente capacitado. 

A busca contínua por sintomas pode levar a grupos onde pessoas discutem seus problemas de saúde e quais tratamentos utilizados para resolvê-los ou minimizá-los, o risco desses grupos são a incorporação de tratamentos não discutidos com profissionais, que podem agravar o quadro de sintomas ou desenvolver uma nova patologia. Importante lembrar que, nem sempre o que é eficaz para um ser humano será para o outro, cada um deve ter seu tratamento assistido de forma individual.

O grande agravo desse tipo de comportamento social é o grau de ansiedade que ele causa essa situação de preocupação juntamente com a potencialização dos sintomas de ansiedade e de estresse ligado ao diagnóstico encontrado na web.

Percebeu que frequentemente está buscando sobre seus sintomas na internet e isso faz com que você vá até a farmácia para se auto medicar? É hora de ligar o sinal de alerta.  

Isso não quer dizer que você não possa pesquisar sobre sua saúde na internet mas, é preciso se policiar quanto a frequência e como isso mexe com o seu dia a dia. 

Se você achar que deve conversar sobre isso com seu médico de confiança para que ele possa identificar de acordo com seu relato se essas pesquisas estão tomando forma patológica ou não faça - o sem medo, você deve tomar o primeiro passo.

Enfª Marcela Oliveira 
Especialista em urgência e emergência e gestão de pessoas. 


Share:

Nenhum comentário:

Arquivo do blog

Mais recentes